À espera da promessa

Havia em Jerusalém um homem chamado Simeão, que era justo e piedoso, e que esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. Fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ver o Cristo do Senhor. Movido pelo Espírito, ele foi ao templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para lhe fazer conforme requeria o costume da lei, Simeão o tomou nos braços e louvou a Deus, dizendo: “Ó Soberano, como prometeste, agora podes despedir em paz o teu servo. Pois os meus olhos já viram a tua salvação, que preparaste à vista de todos os povos: luz para revelação aos gentios e para a glória de Israel, teu povo”.
Lucas 2:25-32

Não sei quanto a vocês, mas quando li essa passagem, fiquei com vontade de chorar um pouco, emocionado. Para pra pensar: Deus havia revelado a um homem que ele não morreria até ver o Cristo. Imagina a espera desse homem, dia após dia, “será que hoje o encontrarei?”

E, de repente, em mais um dia no templo, conduzido pelo Espírito, ele fita Jesus, ainda bebê. E ali o Espírito o revela: “É ele!” Imagine a emoção desse homem, vendo cumprida a grande promessa que Israel aguardava por tantos anos, ali em seus braços.

A alegria dele foi tamanha que ele orou dizendo a Deus que ele já poderia morrer, pois a promessa já havia sido cumprida, e ele viu a salvação do Senhor. Que grandiosa fé!

Fiquei me perguntando quantos de nós já tiveram o mesmo sentimento. Aquele homem não tinha nenhuma revelação de Jesus que nós não temos. Pelo contrário! Naquele momento, não havia muito conhecimento sobre o que se desenrolaria na vida terrena de Cristo. Ele sabia que Deus promoveria a salvação de Israel e dos gentios por meio daquele bebê, mas ele não sabia como tudo seria. Ora, nós sabemos!

Nós vimos como ele escolheu os doze, vimos como ele curou e expulsou demônios, vimos os seus ensinamentos de autoridade, vimos o caminho do Calvário e vimos o sangue escorrendo pela cruz. Vimos a sua ressurreição, sua ascensão, e vimos a sua promessa de que voltará. Vimos tudo através da fé na Palavra. Quão maravilhados deveríamos estar de que tudo isso Deus fez? E não deveria pulsar o nosso coração diariamente na expectativa do cumprimento da promessa do seu retorno? Às vezes nos acostumamos com as verdades estupendas de Cristo.

Esse texto é muito utilizado, erroneamente, pra induzir a ideia de que “você não morrerá até ver as promessas de Deus cumpridas na sua vida”. Geralmente, isso indica: ou uma cura, ou um emprego, ou um casamento… dentre outras expectativas que os homens têm. Aí eu te pergunto: o que Deus REALMENTE te prometeu? Não foram essas coisas, foram? As promessas dele estão na Palavra e, meu amigo, muitos morreram sem vê-las. Esse não é o ponto aqui. O ponto é que elas chegarão, estando nós mortos ou vivos. E, mortos ou vivos, veremos tudo.

Que o Espírito quebre o nosso coração e que tudo que dele sabemos nos espante de tanta glória e redunde em louvores ao nome do Cordeiro.

Produza frutos.

Em Cristo,
Lucas

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *