Existem pessoas que, ainda que queiram, não serão salvas?

A justiça de Deus é um tema dominante aqui neste podcast. E nenhuma outra passagem da Bíblia é mais citada em perguntas do que Romanos 9:22.

Então, escute o que pergunta o ouvinte chamado Leslie: “Pastor John, eu luto pra entender Romanos 9:22. Lendo penso que aqueles que não são eleitos nem sequer têm a chance de se arrepender por conta de nasceram para a destruição. Isso é certo? Muitas pessoas são criadas sem a chance de serem salvas?”

 

Não me surpreende que Romanos 9 esteja entre os textos sobre os quais as pessoas têm mais perguntas, porque a minha própria história o sustentou. Recentemente, estive lendo meus registros em meu diário no período entre 1977 a 1979. Eu estava no início dos meus trinta anos, e quase todo o meu tempo livre era gasto estudando e escrevendo sobre Romanos 9, especialmente Romanos 9:14-23.

Enviado pela Soberania

Pode interessar aos nossos ouvintes que este texto – que é tão problemático para a maioria de nós, o texto que destaca a soberania absoluta de Deus sobre a salvação tão claramente, tão vigorosamente como qualquer outro texto na Bíblia – foi o texto que Deus usou em 1979 (eu poderia até datá-lo, 14 de dezembro) para me mover de ser um teólogo acadêmico (depois de ensinar seis anos na faculdade) para se tornar um pastor na Igreja Batista Bethlehem, onde servi por 33 anos. Isso me levou a me tornar um pastor com um desejo de que Deus me usasse para salvar pecadores perdidos, e para fazer crescer uma igreja forte que enviaria centenas de pessoas para os povos não alcançados do mundo em missões mundiais.

Então, eu estou dizendo, eu estou testemunhando, que o capítulo mais controverso da Bíblia em relação à soberania de Deus em salvar pecadores foi o capítulo que Deus usou naqueles anos para me tirar do posto de um acadêmico lidando com a Palavra de Deus para um trabalho pastoral de linha de frente para salvar pecadores perdidos, fortalecer a igreja e alcançar as nações.

Isso é importante, e eu digo isso porque as pessoas pensam que se você acredita na soberania absoluta de Deus sobre a salvação dos pecadores, você não estaria inclinado a ser um pastor ganhador de almas e uma igreja orientada por missões. Isso não é verdade. Isso teve o efeito oposto em mim, como aconteceu com William Carey, como aconteceu com John Paton, como aconteceu com Adoniram Judson e centenas de outros missionários e pastores que deram suas vidas para alcançar pessoas perdidas com o evangelho.

Calvinismo de braços abertos

Existe algo como hipercalvinismo, que não é o calvinismo histórico. Sempre foi um pequeno grupo que distorceu a Bíblia por sua lógica antibíblica para dizer que as únicas pessoas que você deve convidar para Cristo são aqueles que dão evidência de estar entre os eleitos de Deus. Então, você não compartilha o evangelho indiscriminadamente (como eu faço). Você espera e procura sinais entre os incrédulos de que eles possam ser eleitos. Isso é absolutamente errado. Não é o que Romanos 9 ensina ou implica. Não é o que qualquer outro texto na Bíblia ensina ou implica.

Todo aquele que ama profundamente a soberania de Deus e que está saturado com uma grande visão bíblica do poder de Deus em salvar pecadores diz a todo ser humano, sem exceção, palavras como estas:

Ouçam, todos os que têm sede. Venham para as águas. Vocês que não têm dinheiro, venham, comprem e comam. Por que você gasta seu dinheiro com o que não é pão e trabalho para o que não satisfaz? Venha para a água da vida. Beba livremente.

Todos, absolutamente todos, que receberem Jesus Cristo como o Filho de Deus, crucificado pelos pecadores, ressuscitado dos mortos – cada um de vocês que depositar sua confiança nele como seu único e precioso Salvador receberá com ele tudo o que Deus fez por meio dele, tudo o que Deus é para você nele. Você terá tudo, nada de bom lhe será negado. Se você tiver o Senhor Jesus Cristo, terá tudo o que ele conquistou, culminando em alegria eterna na presença de Deus.

É isso que você diz. Se as pessoas te deixarem falar por pelo menos um minuto inteiro, é isso que alguém que crê na soberania absoluta de Deus diz a todos os seres humanos.

Desafio de Romanos 9

Agora, aqui estão as palavras de Romanos 9 que fazem as pessoas tropeçarem. Deixe-me dizer uma palavra sobre elas. Romanos 9.18-19: Logo, tem ele misericórdia de quem quer e também endurece a quem lhe apraz. Tu, porém, me dirás: De que se queixa ele ainda? Pois quem jamais resistiu à sua vontade? Em outras palavras, não estamos fazendo uma pergunta que Paulo não tenha feito. Não estamos pensando: “Eu tenho uma pergunta, Paulo, na qual você nunca pensou”. Não, você não tem. O questionador pergunta: “De que se queixa ele ainda? Pois quem jamais resistiu à sua vontade?” E agora Paulo não disse: “Bem, todo mundo pode resistir à sua vontade. Todos nós temos livre arbítrio. Todo mundo pode resistir à sua vontade”. Não foi assim que ele respondeu à pergunta: “Quem pode resistir à sua vontade?”

Ele diz: “Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?!” (Romanos 9.20). Agora, ele não quis dizer com essa pergunta que nunca devemos fazer perguntas a Deus. Isso não é o que ele quis dizer. Ele quis dizer que você nunca deve reagir com desaprovação quando ele responde. E ele continua:

“Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim?

 Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra?

 Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição, a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão” (Romanos 9.20-23)

Duas verdades compatíveis

Agora, Leslie pergunta: “penso que aqueles que não são eleitos nem sequer têm a chance de se arrepender por conta de nasceram para a destruição. Isso é certo? Muitas pessoas são criadas sem a chance de serem salvas?“. Minha resposta: não, essa não seria uma maneira fiel e bíblica de declarar a situação. Deixe-me colocar lado a lado duas verdades bíblicas que muitas pessoas consideram contraditórias, mas não são. E então eu vou tirar dessas duas verdades uma implicação para a declaração de Leslie.

A primeira verdade é que, desde toda a eternidade, Deus escolheu dentre toda a humanidade caída e pecadora um povo para si, mas não todos. Assim, essa seleção é devida a nenhum mérito naqueles escolhidos. Deus persegue sua salvação não apenas alcançando efetivamente a expiação por seus pecados através de Cristo, mas também vencendo soberanamente toda sua rebelião e levando-os à fé salvadora. Então, essa é a primeira verdade.

Aqui está a segunda. Todo aquele que perece e está finalmente perdido e separado de Deus perece por causa da auto-exaltação real e censurável – o pecado – e porque eles estão endurecidos contra as revelações do poder e glória de Deus na natureza ou no evangelho. Nenhuma pessoa inocente perece. Ninguém que humildemente quer Cristo como Salvador está perdido. Ninguém é julgado ou condenado por não conhecer, acreditar ou obedecer à realidade à qual não tinha acesso. Toda perda e todo julgamento são devidos ao pecado e rebelião contra a revelação que temos. Essa é a segunda verdade.

Ora, o que impede que essas duas verdades sejam contraditórias é o seguinte: a responsabilidade moral do homem não é destruída pela soberania absoluta de Deus na salvação. Ou para dizer de outra maneira, o governo final e decisivo de Deus de todas as coisas, incluindo quem vem à fé, é compatível – se encaixa – com todos os seres humanos sendo moralmente responsáveis perante Deus, quer acreditem ou não.

Agora, vivemos em um mundo que, em geral, se recusa a abraçar a soberania intencional de Deus em todas as coisas. Isto é Efésios 1.11: “o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade”. As pessoas rejeitam isso em grande parte porque a única solução que suas mentes podem adotar para manter a responsabilidade humana é a presunção da autodeterminação humana final, também conhecida como “livre arbítrio”. Mas a autodeterminação humana não é encontrada em nenhum lugar da Bíblia – em nenhum lugar. Mas a soberania de Deus é, e a responsabilidade do homem é, e em nenhum lugar estas duas coisas são consideradas contraditórias.

Nenhum inocente no inferno

Portanto, minha resposta à declaração de Leslie – de que muitas pessoas são criadas sem chance de serem salvas – é dizer que todos estão sendo cortejados e convidados por Deus todos os dias, seja através de revelação natural (o sol nascendo sobre o bom e o mau, ou a chuva caindo sobre o justo e o injusto, Mateus 5.45) ou através da consciência, ou eles estão sendo cortejados e convidados pela verdade do evangelho.

Essas revelações de Deus são sua chance de serem salvos. É um verdadeiro convite. É um convite real precisamente porque se eles se humilhassem e recebessem a graça de Deus, seriam salvos. Aqueles que fazem isso, aqueles que se humilham e recebem a graça de Deus, sabem que foi somente a graça soberana de Deus que lhes permitiu crer. E aqueles que não o fazem sabem que foi por causa de seu próprio pecado que amaram outra coisa mais do que a Deus; é por isso que não acreditaram.

Não haverá pessoas inocentes no inferno, e haverá apenas pecadores perdoados no céu.

 

Conheça os livros de John Piper pela Editora Fiel – clique aqui.

Veja mais episódios do John Piper Responde – clique aqui!


Fonte: https://voltemosaoevangelho.com/blog/2024/06/existem-pessoas-que-ainda-que-queiram-nao-serao-salvas/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *