Oração de John Piper no funeral de uma família de missionários

Transcrição do audio

Pouco tempo atrás ouvimos a história de uma família inteira que morreu no mesmo momento.

Jamison e Kathryne e seus filhos estavam dirigindo de Minneapolis até o Colorado pras preparações finais, estavam indo como missionários ao Japão. 

O plano era viajar em Outubro. Porém numa zona de construção  no  Nebraska, um caminhão bateu no carro da família.

Tragicamente, a família inteira morreu no local, incluindo Jamison e Kathryne, ambos 29, e seus três filhos pequenos, Ezra de três anos, Violet de 23 meses e Calvin de 2 meses.

O caminhoneiro de 53 anos foi preso e acusado de 5 homicídios culposos. 

Hoje, a fé e obediência de Jamison e Kathryne foi celebrada na Igreja Batista Bethlehem em Minneapolis. O  Pastor John Piper foi convidado a fazer a oração pastoral. Vamos ouvir agora o que ele disse:

 

Senhor, Deus de força e misericórdia e mistério, dirigiu as flechas de sua aljava dentro dos corações de seu povo, seu amado. Você encheu nossas gargantas com amargura e fel. Você fez nossos dentes rangerem no cascalho, e nos deitou com ferimentos nas cinzas dos sonhos.

Você nos tirou o sono, e substituiu nossa alegria com gemidos. Nos cobriu com as sombras daqueles que nós amamos, e estendemos as mãos em vão para tocar seus corpos.

A felicidade saiu pela janela onde entra a chuva, a paz colocou a mão no trinco, e a resistência vacila no limiar da nossa alma.

Escuta-se uma voz, como a de Raquel – lamentação e choro amargo. Onde está o conforto para seus filhos, pois eles não são mais. Você nos livrou – nós que vivemos nossos dias através de méritos próprios, que alegremente terminaram nosso curso e tomaram o seu lugar, mas você não livrou as crianças, ou os valentes, jovens amantes e seus servos mais leais.

Senhor nossos olhos estão em ti. Não buscamos outra esperança. A você somente. Lembre-se de nossa aflição, lembre-se do absinto amargo e o fel! Não nos fez beber deste cálice em vão.

A isto nós chamamos atenção, então temos esperança: Seu amor constante, SENHOR, nunca cessa; suas misericórdias nunca chegam a um fim; elas são novas toda manhã; maravilhosa é sua fidelidade. Você somente, Senhor, é a nossa porção, assim esperaremos em você.

Você é bom aquele que te espera, para a alma que te busca. Você é bom hoje. Você foi bom no domingo passado. Estamos esperando, estamos procurando pela salvação no Senhor. Não estamos fugindo do jugo dessa providência escura, ou se jogado fora o fardo da sua boa soberania. Estamos esperando, e buscando, para que o jugo seja feito suave, e o fardo leve.

Você não se esconde para sempre. Apesar de causar luto, você terá compaixão, de acordo com a abundância do seu amor constante; pois não afliges de coração, nem entristeces os filhos dos homens.

Conhecemos o teu coração, Deus. Pois não há nada no mundo mais brilhante, mais ardente, mais terrível, mais lindo, mais sangrento, mais útil, que a revelação do seu coração na morte e no triunfo do seu filho, Jesus.

Certamente ele suportou nossas mágoas e carregou nossas tristezas; ainda nós o reputávamos por aflito, ferido por Deus e oprimido. Mas ele foi perfurado por nossas transgressões; foi esmagado por nossas iniquidades; sob ele o castigo que nos trouxe paz, e com suas feridas nós somos curados. Todos nós como ovelhas nos desviamos; nós nos voltamos – todos nós – para o nosso próprio caminho; e o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de todos nós.

Essa é a grande e gloriosa Rocha onde estamos – ou nos deitamos prostrados – e a qual nós agradecemos pela vida do Jamison e Kathryne e Ezra e Violet e Calvin, que não consideraram suas vidas mais valiosas do que a obediência.

Nós te louvamos que eles não roubaram alguns anos vãos de vida nessa terra em troca de lealdade ao seu rei, mas definiram seus rostos, como pederneira, em direção ao Japão e terminar o seu percurso e o ministério que eles receberam do Senhor Jesus.

E te louvamos que eles terminaram – como o apóstolo Paulo escreveu de Roma, “completei a carreira,” apesar de nunca ter chegado a Espanha.

Nós permanecemos nessa poderosa Rocha de Cristo e em seu sangue derramado pelos nossos pecados, e os pecados dessa família, em sua vitória triunfante sob a morte. E nesta Rocha nós oramos…

Por esses pais, – avós e bisavós – que estão sentados com fios em suas mãos, fios do tecido da vida desde o ventre, e depois consumidos. Pai, pedimos que sustente os seus corações com uma confiança inabalável de que as incontáveis horas investidas por Jamison e a Kathryne e as crianças não foram em vão. Pois sua promessa em 1 Coríntios 15.58 que seu trabalho não foi em vão e foi construído com um poderoso “portanto” na fundação maciça do maior capítulo da Bíblia sobre a ressurreição comprada pelo sangue de Cristo e seu povo dentre os mortos.

Oramos por esses irmãos e irmãs do Jamison e Kathryne que apesar do corte repentino e horrível dos laços de irmãos inestimáveis eles possam sentir um vínculo inabalável através da irmandade de Jesus, que disse, “Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? Eis minha mãe e meus irmãos. Porque qualquer que fizer a vontade de meu Pai celeste, esse é meu irmão, irmã e mãe.” Senhor, faça com que esta família conheça e sinta: Este círculo não está quebrado.

E oramos por esses primos – as crianças. Senhor, faça o ressurreto, vivo, reinando Jesus real para eles. Enquanto eles provam o que poderíamos desejar que nenhuma outra criança tivesse que provar, conceda-lhes saber e sentir que nos braços de Jesus, tudo está bem, pois ele não prometeu “Estarei com você até o fim de sua vida”, mas sim “até o fim dos tempos.” Na morte e na vida.

E nós oramos pelos jovens que permanecem – nesta igreja e em todo o mundo – que eles possam achar o amor de suas vidas – sua Kathryne, seu Jamison – e abraçar juntos a segunda proposta que Jamison fez – de liderar a família em obediência “Se é vida ou morte ou desconforto ou decepção … para levar a nossa cruz – como ele fez – para sofrer e morrer”. Senhor, em nome de Jesus, e pelo sangue desses cinco, eu peço, erga – erga! – uma legião de substitutos para a glória global de sua majestade, Jesus Cristo. Proíba que quaisquer de seus filhos escutem essa notícia, e desperdicem suas vidas em ninharias.

E oramos, pai, por Tony Weekly, o qual tem sua cabeça coberta de vergonha e suas mãos manchadas de sangue. O coração dessa família não é um coração vingativo. Oramos que o Sr. Weekly encontre o único remédio para culpa e vergonha, Jesus. E pedimos que, com o tempo, através de Cristo, ele faça caminho até os céus, e conheça o milagre indescritível da reconciliação com aqueles que já estão lá.

E finalmente, oramos pelo Japão, que os ídolos de ouro e prata e sucesso materiais possam cair diante do sangue dessa família – que esses cinco, até os três pequeninos, que agora cresceram para a plenitude de sua glória e a perfeição da beleza, não através das tentativas de pontuação de três a dez, mas em um piscar de olhos – que estes – todos os cinco – possam ser encontrados entre os campeões da vitória do evangelho no Japão.

Em nome de Jesus e para sua glória, Amém.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *