Pastores devem exibir riquezas? –

A pergunta de hoje é sobre dinheiro.  A Emília escreveu:

“Pastor John Piper, muita gente diz que cada um deve usar o seu dinheiro como achar melhor. Alguns pastores nestes dias tem divulgado a compra de itens caríssimos outros dizem que receberam esses itens como presentes. Muitas pessoas se sentem ofendidas quando um pastor exibe um estilo de vida de luxo e de extremo conforto. Algumas pessoas acreditam que ainda que os pastores recebam presentes caros deveriam mostrar humildade e evitar ostentação de riqueza em respeito aqueles que em sua própria igreja sofrem com a pobreza, ou lutam com dificuldade para sobreviver. O que a Bíblia ensina sobre isso?

Bom, não existe dúvida sobre o que penso a respeito desse assunto. Sempre deixei claro que defendo que os pastores vivam com simplicidade e tenham um estilo de vida modesto. Eu fico irritado quando vejo pastores exibindo itens de luxo e usando isso como um testemunho convincente de que Jesus é mais satisfatório do que o dinheiro pode comprar. Bobagem. É terrível.

Então vou dizer com todas as palavras, alto e claro: o estilo de vida luxuoso de alguns pastores que supostamente sejam pastores e que aparentemente pregam o Evangelho nunca vai atrair ninguém que esteja buscando Jesus como o tesouro espiritual, o salvador e o maior tesouro das suas almas. Ninguém. O que esses “pregadores” conseguem é apenas atrair pessoas que estão apenas buscando luxo e dinheiro. Eles atraem quem busca por luxo, os que depositam no dinheiro a sua esperança.

Vá e anuncie

Isto não é Cristianismo. Cristianismo é ser atraído a um salvador crucificado e que ressuscitou dentre os mortos, cuja grandeza, beleza e valor que possui é tão admirável e tão satisfatório que leva nosso coração a clamar junto com o autor do Salmo 63, quando no versículo 3 ele diz: “Teu amor é melhor que a própria vida; com meus lábios te louvarei.” Sim, melhor que tudo nesta vida. e escute com atenção, não podemos afirmar a verdade que Jesus é melhor que o dinheiro quando damos a impressão que vivemos para ganhar dinheiro.

 

“não podemos afirmar a verdade que Jesus é melhor que o dinheiro quando damos a impressão que vivemos para ganhar dinheiro.”

Uma mudança radical aconteceu na história da redenção com a vinda de Jesus que tornou invalido o uso do templo luxuoso que existia no Velho Testamento, as vestimentas dos sacerdotes, os utencilios de ouro, e as cortinas luxuosas como um modelo de decoração para as igrejas hoje ou a vida cristã. Perdeu o sentido. O Velho Testamento foi um tempo de uma religião baseada no “venha e veja”. Lembre que a rainha de Sabá ficou impressionada com a riqueza do rei Salomão, mas no Novo Testamento tudo muda, o cristianismo se torna uma religião do “Vá e anuncie”.

Ao contrário do que acontecia no Velho Testamento, a igreja cristã não tem um templo, não é um centro geográfico como Jerusalém, não possui uma identidade étnica como o judaismo tinha e não tem uma estrutura civil teocêntrica que decreta a pena de morte para quem comete pecados. Nós somos peregrinos, exilados e refugiados espalhados entre todas as nações com a grande missão dada pelo Senhor Jesus para fazermos discípulos de todos os povos da terra. E ainda não acabamos esse trabalho.

Nem tudo que brilha

Isso revoluciona como vemos o dinheiro e o uso dos recursos. Agora estamos inclinados a viver em simplicidade e modéstia, usando de estratégia para glorificar a Deus, concluindo a Grande Comissão e evangelizando nossas cidades, mostrando amor pelos nossos vizinhos. O Novo Testamento é incansável nisso. Ele nos conduz a uma vida de simplicidade e bom uso dos recursos financeiros por amor a Cristo, deixando de lado a ostentação da riqueza e da elegância. Escute o que a Bíblia diz sobre o tema:

  • Lucas 6.20, 24: “Então Jesus se voltou para seus discípulos e disse: “Felizes são vocês, pobres, pois o reino de Deus lhes pertence. (…) “Que aflição espera vocês, ricos, pois já receberam sua consolação!”
  • Lucas 8.14: “mas logo ela é sufocada pelas preocupações, riquezas e prazeres desta vida.”
  • Lucas 9.58: “mas o Filho do Homem não tem sequer um lugar para recostar a cabeça.”
  • Lucas 12.15: “A vida de uma pessoa não é definida pela quantidade de seus bens.”
  • Mateus 6.19: “Não ajuntem tesouros aqui na terra, onde as traças e a ferrugem os destroem, e onde ladrões arrombam casas e os furtam.”
  • Mateus 6.25: “Por isso eu lhes digo que não se preocupem com a vida diária, se terão o suficiente para comer, beber ou vestir. A vida não é mais que comida, e o corpo não é mais que roupa?”
  • Lucas 12.31: “Busquem, acima de tudo, o reino de Deus, e todas essas coisas lhes serão dadas.”
  • Lucas 12.33: “Vendam seus bens e deem aos necessitados. Com isso, ajuntarão tesouros no céu, e as bolsas no céu não se desgastam nem se desfazem.”
  • Lucas 14.33: “Da mesma forma, ninguém pode se tornar meu discípulo sem abrir mão de tudo que possui.”
  • Lucas 18.24: “Como é difícil os ricos entrarem no reino de Deus!”
  • Tiago 2.5: “não foi Deus que escolheu os pobres deste mundo para serem ricos na fé?”

Essas recomendações bíblicas estão em todo o Novo Testamento e em alguns textos os ricos são exortados diretamente, como em 1 Timóteo 6.17. A ideia central é ser grato a  Deus por tudo que Ele nos dá e ser generoso em compartilhar com os que estão em necessidade.

Em outras palavras, não existe no Novo Testamento nenhum encorajamento para que ajuntemos riquezas e acumulemos simbolos de riqueza para usar e exibir conforto com artigos de luxo, seja uma roupa, um sapato, um carro ou uma casa onde moramos. Jesus disse em Lucas 12.20 e 21 que o homem que constrói um celeiro maior do que precisa é um tolo. O ensinamento é simples: esteja feliz com um estilo de vida relativamente simples e modesto. Eu tenho que dizer relativamente simples porque a realidade dos Estados Unidos é muito melhor que a maioria dos países do mundo, onde nossos irmãos vivem muito perto da pobreza. 

“esteja feliz com um estilo de vida relativamente simples e modesto.”

Trabalhe para ganhar quanto dinheiro você quiser mas doe o que você não precisa para que o Senhor Jesus seja honrado e glorificado e use o dinheiro para pregar o evangelho e para ajudar os que estão sofrendo na pobreza. A maior parte do Novo Testamento gira em torno de três preocupações principais quando o tema é dinheiro: 1. Como mostrar o valor de Cristo e do evangelho. 2. Como suprir as necessidades dos que sofrem. 3. Como evitar os perigos que a riqueza traz e que podem destruir a alma dos ricos. Vou explicar cada um desses três:

Tesouro na labuta

Primeiro, como demonstrar o valor de Cristo e do Evangelho. Paulo diz em Filipenses 3.8, “Sim, todas as outras coisas são insignificantes comparadas ao ganho inestimável de conhecer a Cristo Jesus.” Ele queria viver de uma forma que demonstrasse às pessoas que seu coração estava satisfeito em Cristo e que nunca foi fisgado pela idolatria da ambição. Por isso ele vivia fazendo trabalhos manuais para nunca dar a impressão que estava se aproveitando das igrejas. Primeira Tessalonicenses 2.5 diz:  “Como bem sabem, nunca tentamos conquistá-los com bajulação, e Deus é nossa testemunha de que não agimos motivados pela ganância.” ou seja, nós não usamos nosso ministério para disfarçar o amor ao dinheiro. 

Aos anciãos em Éfeso ele diz em Atos 20.33 e 34, “Jamais cobicei a prata, o ouro ou as roupas de alguém. Vocês sabem que estas minhas mãos trabalharam para prover as minhas necessidades e as dos que estavam comigo.”. Aos Coríntios Paulo diz:  “Não somos como muitos que fazem da palavra de Deus um artigo de comércio.” (2 Coríntios 2.17). Para Timóteo Paulo diz: “Portanto, se temos alimento e roupa, estejamos contentes.” (1 Timóteo 6.8). E então em um alerta a todos os pastores ele diz em 1 Timóteo 3.3 que nenhum deles deve amar o dinheiro.

O ponto de todos esses versículos é o mesmo: remover qualquer obstáculo que impeça crer no Evangelho de Cristo, e para mostrar o quão superior é o valor de Cristo em relação a todas as riquezas da Terra, e ainda para estabelecer um exemplo aos cristaos que deveriam negar a si mesmos e abraçar com alegria qualquer sacrifício feito por amor. Porque, como Jesus diz em Atos 20.35 “Melhor é dar do que receber”. Quem anda com Jesus sabe que somos mais felizes quando somos generosos.

Viver para doar

A segunda preocupação principal do Novo Testamento é como usar as riquezas para suprir as necessidades dos mais pobres. Jesus diz em Lucas 12.33,  “Vendam seus bens e deem aos necessitados. Com isso, ajuntarão tesouros no céu, e as bolsas no céu não se desgastam nem se desfazem. Seu tesouro estará seguro; nenhum ladrão o roubará e nenhuma traça o destruirá.

Paulo diz em Efésios 4.28, “Quem é ladrão, pare de roubar. Em vez disso, use as mãos para trabalhar com empenho e honestidade e, assim, ajudar generosamente os necessitados.” Isso não é maravilhoso?

Em outras palavras, não roube, e não apenas trabalhe para conseguir o que precisa – trabalhe ainda mais para ter o que dar aos outros que precisam. Existem três opções: roubar, trabalhar e trabalhar mais ainda para ter o suficiente para você e ainda para doar.

Os cristãos vão herdar o mundo e tudo o que existe nele. Eu poderia ficar muito tempo comentando 1 Coríntios 3.21 a 23. Você como cristao tem tudo. Você vai herdar tudo em pouco tempo. O mundo que conhecemos hoje está perdido sem conhecer o Evangelho. Milhões estão sofrendo. Esse é o tempo de ser generosamente radical, e se sacrificar pelos outros. Não é tempo para exibir luxos.

Armadilha da alma

E pra terminar, a número três: a última preocupação é como evitar ser destruído pelos perigos que a riqueza traz. Em Lucas 18.24 Jesus disse que era difícil para os ricos entrarem no Reino de Deus. Em 1 Timóteo 6.9 Paulo afirma que: “Mas aqueles que desejam enriquecer caem em tentações e armadilhas e em muitos desejos tolos e nocivos, que os levam à ruína e destruição”. Paulo e Jesus foram muito claros a respeito dos perigos de acumular riquezas.

É terrível que existam pessoas que afirmam serem ministros da Palavra de Deus e exibem luxos e ostentam riquezas. Essas pessoas cometem o erro de induzir outros a pensar que dinheiro e o conforto aqui e agora são as mais importantes bênçãos que poderíamos receber de Cristo, quando na verdade ele é o doador de uma salvação bela e inigualável, pois somente em Cristo, nosso Salvador, encontramos toda a satisfação que precisamos.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *