Plantação de igreja | Paciência, oração e pregação

Pastoreio uma igreja comum numa parte extraordinária do mundo. A minha cidade, Ras al Khaimah, está nos Emirados Árabes Unidos. É extraordinária porque está localizada próximo à ponta da Península Arábica; e, 11 anos e meio atrás, o xeique governante concedeu terras para a construção de uma igreja evangélica aqui.

No entanto, a igreja que está sendo plantada aqui é uma igreja comum. Felizmente, o que caracteriza a nossa igreja é o que caracterizaria qualquer igreja fiel em qualquer parte do mundo.

Portanto, se você chegou a este artigo em busca de uma nova técnica ou novas dicas a respeito de como desenvolver e fortalecer a sua marca eclesiástica, ficará desapontado. Visto que a igreja é a demonstração da sabedoria de Deus, temos de ser cuidadosos de que nossos labores que visam ao crescimento e à saúde da igreja não derivem da sabedoria do homem, e sim da sabedoria de Deus. Fins centrados em Deus são realizados por meios dados por Deus.

Por conseguinte, plantador de igreja, antes de fazer qualquer coisa, você deve priorizar três atitudes: paciência, oração e pregação.

PACIÊNCIA

Entre as muitas imagens que achamos nas Escrituras que se referem à obra do ministério, um princípio comum é a necessidade de paciência na obra do reino. Pense no agricultor plantando a sua semente (Mc 4.14; Tg 5.7).

Desde o começo, os cristãos sempre foram caracterizados como um povo que espera, como muitos de nossos pais que “morreram na fé, sem ter obtido as promessas”, mas viram-nas e saudaram-nas de longe (Hb 11.13). Servimos a um Deus que vê o fim desde o começo, que obtém glória pessoal por tomar o que parece trivial e insignificante para este mundo e torná-lo lentamente em algo impressionante, que só pode ser explicado pelo seu poder (Zc 4.10; Mt 13.31-32). Entre outras coisas, o drama da História da Redenção provará de modo definitivo que Deus foi sobremodo paciente com suas criaturas e em sua grande obra de salvação.

Ao pensarmos sobre plantação de igreja, temos de recusar mover-nos rapidamente quando o nosso Deus se compraz em mover-se devagar. Embora não se harmonize com o espírito de nossa cultura e de nosso tempo, cremos que mudança profunda e duradoura  que está arraigada no evangelho não acontece da noite para o dia. Sim, o nosso Deus outorga avanços e avivamentos. Mas, para que esses momentos sejam verdadeiros e duradouros, têm de vir nos termos de Deus e por seus meios.

Paciência pastoral exige que trabalhemos por fé, crendo que o nosso Deus sabe como propagar e proteger o evangelho muito melhor do que nós. Por exemplo, quando um colega pastor começou a trabalhar em sua nova igreja, a congregação não estava pronta para receber o ensino bíblico sobre presbíteros. Em vez de apressar-se a levar a igreja para onde “precisavam” estar, ele esperou pacientemente — por dez anos! Ele sabia que seria errado dividir a igreja por causa desse assunto. Por isso, ele liderou, por ensino e por oração, até que a igreja estivesse pronta. Agora, aquela igreja está florescendo sob a liderança deles e produzindo muito fruto.

Plantadores de igreja, priorizem a paciência.

ORAÇÃO

Charles Spurgeon, como sabemos, chamava a reunião de oração da igreja “a casa de força da igreja”. Se orar é bom para a igreja, certamente é bom para o plantador de igreja.

De todos os bons esforços aos quais os apóstolos poderiam ter se consagrado na igreja primitiva — quando “o número dos discípulos” se multiplicou e um conflito entre os helenistas e os hebreus surgiu por causa de negligência para com as viúvas — o que eles fizeram? Consagraram-se “à oração e ao ministério da palavra” (At 6.1-4). A oração foi essencial na eleição dos primeiros diáconos (At 6.6), na evangelização (At 4.31), na libertação de Pedro da prisão (At 12.5, 12), no fortalecimento em meio a sofrimento e prisão (At 16.25), na saúde da igreja em Éfeso e seus líderes (At 20.36) e toda a obra de Deus para o avanço do evangelho.

Se a sua visão de plantar igreja não inclui um compromisso com a oração pública e privada, então, a sua visão precisa ser corrigida. Quando o novo e moderno é valorizado acima da sabedoria divina, estamos nos submetendo sutilmente à expertise humana e, por isso mesmo, diminuindo a nossa necessidade profunda de orar pelo poder de Deus. Se os nossos esforços para plantar igrejas não são acompanhados de oração incessante, disciplinada e privada, que razão temos para pensar que as nossas igrejas alcançarão a nossa própria geração e também as futuras?

O problema em dependermos muito fortemente de técnicas de plantação de igrejas, ou de marcas eclesiásticas, ou de métodos que parecem fazer sentido em um momento cultural específico é que o nosso momento cultural logo passará e dará lugar a outro. Portanto, se você tem plantado sua igreja em dependência de toda a sabedoria que o momento cultural presente lhe pode dar, saiba que ela é propensa a desvanecer com o passar do tempo.

Em vez disso, considere como agrada a Deus expor a sabedoria deste mundo em sua loucura (1Co 3.19). Não visto pelo mundo, um compromisso inabalável com a oração é visto por nosso Deus, que se agrada não somente em ouvir, mas também em agir.

Plantadores de igreja, priorizem a oração.

PREGAÇÃO  

Enquanto o apóstolo Paulo definhava numa prisão em Roma, à espera de sua execução pelo Estado, teve de considerar atentamente que conselho deveria dar a Timóteo a respeito do futuro da igreja. De todos os conselhos que ele poderia ter dado, pode nos surpreender o fato de que Paulo se focalizou na pregação: “Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina” (2Tm 4.2). Ele confiou o futuro de uma igreja jovem, emergente e florescente à proclamação da Palavra de Deus.

Ao pensar em plantação de igreja, fica evidente que você é totalmente dependente da Palavra de Deus para edificar a igreja? A verdadeira igreja é edificada sobre a Palavra de Deus corretamente pregada. Se isso não é o que edifica principalmente a sua plantação de igreja, então você talvez queira perguntar se já plantou realmente uma igreja.

Desde o começo até o fim, as escrituras deixam claro que Deus recebe glória especial quando se torna óbvio que sua palavra está criando e reunindo um povo. Dar tempo e atenção à pregação deixa claro em que a igreja está centrada. E quando uma congregação se assenta para ouvir a Palavra pregada, ela faz uma afirmação de que, em meio ao mundo oposto a Deus, esta Palavra precisa ser ouvida e precisamos nos humilhar diante dela. Alegre e cuidadosamente, nos submetemos à revelada Palavra de Deus a fim de conhecer e tornar conhecido o revelado Deus da Palavra.

Portanto, plantadores de igreja, priorizem a pregação, reconhecendo que, ao priorizarem-na, estão se dedicando ao meio biblicamente seguro que Deus prometeu abençoar neste tempo. 

CONCLUSÃO

 Nestes 10 anos e meio, tenho labutado para plantar uma igreja bíblica numa parte do mundo que necessita desesperadamente de um testemunho do evangelho. Embora seja um lugar incomum para se plantar uma igreja, a obra de plantá-la tem sido muito, muito comum. Embora a igreja precise estar sendo reformada sempre, a reforma é prejudicada quando a revelada sabedoria das Escrituras é marginalizada para dar lugar à sabedoria pragmática mais recente. 

Portanto, plantadores de igreja, à medida que vocês “pregarem, orarem, amarem e permanecerem” pacientemente, descobrirão que sua igreja foi plantada em solo fértil que produz fruto bom e duradouro.


Fonte: https://voltemosaoevangelho.com/blog/2024/05/a-importancia-da-paciencia-oracao-e-pregacao-na-plantacao-de-igrejas/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *