Precisamos de mais bíblias nos ministérios de jovens e adolescentes

Para mim, o estudo bíblico começou cedo. Mas sei que nem sempre é assim para muitos jovens e adolescentes.

Eu fui abençoada com pais que encorajaram a mim e meus irmãos a irmos para a Palavra desde cedo, a escrever e anotar, aprendermos sozinhos o que ela tinha a ensinar. Eu com certeza achei que era tedioso na época; mas agora que sou uma adolescente, estou começando a perceber que essa disciplina pessoal é essencial para a minha vida e futuro.

Foi por meio de um estudo indutivo e pessoal da Bíblia que eu aprendi a realmente amar a Palavra de Deus. Mas, quando eu olho para a igreja ao meu redor, não vejo muita ênfase no estudo bíblico nos ministérios de jovens e adolescentes. Somos encorajados a ler nossas Bíblias, é claro; mas o que a cultura cristã nos dá é uma série de lições em “problemas” e pouquíssimo encorajamento para estudarmos as Escrituras profundamente.

Nós, jovens e adolescentes, precisamos do estudo bíblico – mais do que percebemos. Aqui estão quatro razões pelas quais eu acredito que pastores, professores, líderes e pais precisam nos encorajar e exortar para o estudo bíblico e nos ensinar como fazê-lo.

1. Nós precisamos desesperadamente da verdade 

Ninguém argumenta que os adolescentes cristãos de hoje estão enfrentando um ataque maciço de tentação e oposição, talvez mais do que qualquer outra geração anterior. É bem provável que os jovens e adolescentes da igreja estejam lidando com todos os tipos de problemas – desde depressão até a pressão dos colegas à agenda LGBT e à incerteza sobre o que está além da formatura.

Agora, mais do que nunca, precisamos da verdade da Palavra de Deus como nossa rocha e âncora. Somente a Bíblia nos dá o que precisamos para filtrarmos as mentiras; permanecermos firmes diante das provações; vivermos vidas focadas em Cristo e sua glória e até para fazer disso nossa prioridade.

2. Nós precisamos ver essas verdades por nós mesmos

Também não é segredo que nós aprendemos e lembramos melhor quando entramos no processo de descoberta por conta própria. Fui extremamente beneficiada com o ensino dos meus pais, meu pastor e muitos outros – mas minha maior alegria na Palavra de Deus são as verdades que eu descobri sozinha. Há algo sobre o processo de descoberta que torna a coisa estudada muito mais valiosa. Você guarda isso perto e entesoura com mais afinco.

Jovens precisam dessa experiência de descoberta na Bíblia. Os ensinos fundamental e médio são, frequentemente, um tempo de pesquisa, exploração e deslumbramento. Nós não queremos apenas que digam coisas para nós, queremos descobrir por conta própria. Então, nos ensinem a buscar as Escrituras e nos deem as ferramentas para isso.

3. Nós precisamos ser desafiados

Lucas 2.52 lembra que: “crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens”. Por volta dos doze anos, ele tinha aprendido o suficiente da Torah para que pudesse manter uma conversa com os líderes religiosos da época.

Jovens e adolescentes hoje raramente são encorajados a se engajarem em estudo bíblico profundo e responsável por mudanças de vida ou em conversas profundas sobre isso. Somos encorajados a ler a Bíblia, e, ainda que esse seja um ótimo (e necessário) ponto de partida, não pode ser o ponto final. Somos plenamente capazes de pensar profundamente e lutar com tópicos difíceis, portanto, mantenha-nos em um padrão mais elevado. Desafiem-nos, deem-nos algo para alcançar.

Os anos da mocidade são um tempo de desenvolvimento de hábitos. Se começarmos agora a formar o hábito da leitura da Bíblia, estaremos equipados com uma fundação sólida quando finalmente deixarmos a autoridade de nossos pais, professores e líderes de jovens e adolescentes.

4. Nós precisamos da comunhão

O estereótipo é infeliz, mas verdadeiro. Grupos de jovens podem frequentemente ser um terreno fértil para a formação de panelinhas, brigas e todo tipo de drama escolar. Com uma pequena ajuda das mídias sociais, coisas pequenas se tornam grandes e um círculo de amigos se torna um grupo “exclusivo” mais rapidamente do que uma relação amorosa pode se tornar um “relacionamento sério” pelo Facebook.

No começo de sua primeira epístola, o apóstolo João explicou suas razões para escrever: “o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo” (1 João 1.3).

A base de toda verdadeira comunhão é a Palavra de Deus. Você quer união em seu grupo de jovens? Deixe com que eles se reúnam ao redor da Bíblia. Quando há algo em comum mais profundo do que a escola, times esportivos e preferências musicais a comunhão se torna muito mais intensa, duradoura e impactante para nós e a ampla comunidade da fé.

Equipando a futura igreja

Os jovens são a igreja do futuro. Nós somos os líderes, professores, pastores, evangelistas, autores, artistas, engenheiros e donas de casa das próximas décadas. Por favor, nos equipem para fazer o que fomos chamados a fazer. Deem-nos as ferramentas para alcançarmos um relacionamento dinâmico e crescente com o nosso Criador.

O entretenimento não é necessariamente ruim, mas não podemos sobreviver ou encontrar alegria somente nisso. Nós precisamos das verdades da Bíblia. Ensinem-nos a encontrá-las por nós mesmo e vocês então impactarão o resto de nossas vidas e ministérios.

Autora: Katherine Forster

Fonte: Voltemos ao Evangelho

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *