Desejo por grandeza

Nesta última semana eu li uma breve reflexão, no perfil do Vem e Vamos, que me edificou muito e por isso eu gostaria de compartilha-la com vocês.

“Uma das maiores causas do fracasso humano está no desejo por grandeza. Basta abrirmos as primeiras páginas da Bíblia e veremos que o ser humano sempre buscou grandeza, Caim desejou ser maior que seu irmão, os construtores da torre de Babel desejaram alcançar a grandiosidade de Deus.

O desejo por grandeza está por todos os lados, e assim que ele surge o fracasso também aponta no horizonte.

Ninguém busca grandeza por motivos corretos, quem busca o “grande” busca para si, para sua glória, para o seu ego. Em contrapartida, Deus nos chama a viver para a glória dEle, essa que nos capacita a realizar coisas extraordinárias em nome dEle.

Quanto mais o homem deseja ser grande mais pequeno se torna. Ao desprezar as pequenezas da vida, cega-se para a graça manifesta no ordinário. Não consegue se alegrar com os começos e muito menos se manter fiel aos inícios.

A verdade, é que grande parte das pessoas vive na superfície do viver justamente por sempre desejarem o “grande”. Diante desse desejo criam metas inalcançáveis, ignoram sua humanidade e nunca saem de onde estão, afinal, negam-se a dar o primeiro passo por julgarem este muito pequeno.

Onde eu quero chegar? O desejo por grandeza faz com que o homem desenvolva objetivos platônicos, quase inconquistáveis que o leva a viver em um ciclo interminável de frustração – é justamente por isso que nesse momento do ano muitos já se frustraram e desistiram de suas metas (irrealistas) para o ano.

Sábios são aqueles que valorizam as pequenas coisas, são fiéis no pouco e fazem tudo para a glória de Deus. Esses não se enfraquecem, pois sua força não está firmada no que podem fazer, mas no que Deus já fez.”

Que Deus nos ajude a atentarmos para isso.

SDG.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *