O diabo influencia nossos pensamentos?

Temos falado bastante sobre pensamentos, nossos pensamentos vivem. Deus pode ler nossos pensamentos, e não apenas nossos pensamentos, mas também as intenções de nossos corações. Esse fato carrega vastas implicações para cada um de nós. Significa que Deus pode ver a diferença entre o que queremos dizer e o que realmente dizemos. Ele pode pesar a diferença. Assim, podemos glorificar a Deus impedindo que palavras pecaminosas saiam de nossas bocas. Temos uma pergunta curta, mas profundamente importante, sobre nossas vidas de pensamento: “Pastor John, o próprio diabo pode colocar pensamentos em nossas cabeças?”

Sim, ele pode e faz. E, claro, as perguntas urgentes são: como podemos reconhecê-los? E como resistimos a eles e não somos controlados por eles? Mas antes de dar alguns exemplos bíblicos disso, seria bom lembrar a nós mesmos que o fato de Satanás colocar pensamentos em nossas mentes e colocar desejos em nossos corações ou nossos corpos estão intimamente relacionados.

Às vezes, ele pode colocar desejos por algo pecaminoso diretamente em nossos corações, seguidos por pensamentos que justificam esses desejos pecaminosos. Às vezes, ele pode fazer o contrário colocando pensamentos enganosos em nossas mentes que levam a desejos pecaminosos. Agora, nosso ouvinte só perguntou sobre pensamentos, mas eu só queria deixar claro que pensamentos e desejos estão tão intimamente relacionados que deveríamos perguntar sobre ambos, então vou manter isso em mente.

Satanás e nossa natureza pecaminosa

Vamos começar com o texto bíblico que realmente usa as palavras usadas para fazer a pergunta – ou seja, “Será que Satanás realmente coloca pensamentos em nossas mentes?” Aqui está João 13.2, vou ler para vocês: “Durante a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que traísse a Jesus […]”. Isto é, durante a Última Ceia, o pensamento, a intenção, o desejo estava lá em Judas. Satanás, diz João, “tendo já […] posto” lá.

Agora, aqui está outro esclarecimento. Isso não significa para Judas, e não significa para nós que a intenção e o desejo não surgiram da própria natureza pecaminosa de Judas. Ele é descrito em João 12.6 como um ladrão que tira dinheiro da bolsa dos discípulos. Diz que ele é uma pessoa que não tem coração para os pobres, o que significa que ele também era um mentiroso, o que também significa que ele era ganancioso. Portanto, podemos inferir com bastante certeza disso que Jesus não era o tipo de Messias que Judas queria seguir. Ele tinha outras coisas acontecendo em sua mente e coração. Tudo o que Satanás precisava fazer era intensificar e direcionar a própria pecaminosidade de Judas. Isso é verdade conosco também. Não há uma linha tênue clara entre os pensamentos que Satanás coloca e os pensamentos que criamos, ou os desejos que Satanás coloca e os desejos que criamos.

“Nossa própria pecaminosidade é como um convite, como um tapete de boas-vindas e uma porta aberta para Satanás.”

Não sabemos exatamente como. São essas perguntas que nos confundem, não é? Não sabemos exatamente como Satanás interage com nossa própria natureza pecaminosa para fazer seu trabalho feio. Mas acho justo dizer que nossa própria pecaminosidade é como um convite, como um tapete de boas-vindas e uma porta aberta para Satanás. Isso é o que Paulo diz em Efésios 4:26-27: “Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo.”. Em outras palavras, guardar rancor pecaminosamente é como um tapete de boas-vindas estendido para Satanás. E isso funciona ao contrário também. Quando Satanás nos convida a pecar com pensamentos ou desejos enganosos, nossa própria natureza pecaminosa entra em ação e torna esses apelos ainda mais atraentes.

Mentes Desprotegidas

Vou dar outro exemplo bíblico para responder a outra  pergunta que acompanha a de nosso ouvinte: “Satanás coloca coisas em nosso coração?” Aqui está Atos 5.3, onde Ananias e Safira decidem mentir para os apóstolos e reter parte de sua promessa. Pedro disse: “Ananias, por que encheu Satanás teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, reservando parte do valor do campo?” Ananias e sua esposa pensaram: “Ah, vamos ganhar um dinheirinho extra para nós mesmos mentindo sobre por quanto vendemos nossa terra”. E o pensamento se tornou um plano, e o plano se tornou uma ação, e Pedro descreve todo esse processo como “Satanás encheu seus corações”. Satanás fez com que o plano parecesse mais desejável do que honestidade ou adoração. O desígnio de Satanás os preencheu e conquistou todos os seus outros pensamentos e desejos. Foi um pecado muito caro, que custou a vida deles. ( Atos 5.5, 10).

Outro exemplo é como Satanás levou o rei Davi a fazer um censo em Israel contra a vontade de Deus, conforme 1 Crônicas 21.1: “Então, Satanás se levantou contra Israel e incitou a Davi a levantar o censo de Israel. ” – isto é, fazer um censo de Israel. Ele colocou o pensamento na mente de Davi e fez com que o pensamento parecesse sabedoria militar quando, na verdade, era desconfiança em Deus. E eventualmente, ele teve que se arrepender dessa loucura.

Podemos pensar, ao voltarmos ao início da Bíblia, que o engano de Eva no jardim do Éden não foi como Satanás opera hoje, porque foi por meio de uma conversa real entre o diabo e Eva. Mas Paulo disse que os cristãos devem estar em guarda contra um ataque semelhante, assim como no jardim do Éden. Ele disse em 2 Coríntios 11.3: “Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo.” Aqui, a obra de Satanás em nossas mentes é chamada de desviar-nos, corrompendo nossos pensamentos. Não sabemos como Satanás faz isso, mas aí está; ele faz isso. Ele pode arruinar, distorcer e desviar nossos pensamentos e transformá-los em pensamentos contra Cristo e pelo pecado.

Armas da verdade

Agora, a principal realidade a ter em mente em tudo isso é que Satanás é um enganador, um mentiroso, um assassino. Ele opera sua destruição principalmente enganando, mentindo – às vezes com meias verdades, mas sempre com intenções enganosas e assassinas. Escute o que Apocalipse 12.9 diz: “E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo,” e João 8.44 que diz: [O diabo] “Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.”.

Todos os seus pensamentos, em outras palavras, são enganosos. São pensamentos enganosos. Quer sejam meias-verdades ou falsidades inteiras, elas são enganosas. Todos os seus milagres são milagres mentirosos – isto é, milagres a serviço de uma mentira segundo 2 Tessalonicenses 2.9: “Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira,” – o que significa que a arma central e estável contra ele é a verdade, a fé na verdade.

Aqui está a maneira como Paulo diz isso em 2 Timóteo 2.25-26. Devemos corrigir nossos oponentes “disciplinando com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade, mas também o retorno à sensatez, livrando-se eles dos laços do diabo, tendo sido feitos cativos por ele para cumprirem a sua vontade”. A segunda parte do versículo mostra o efeito das palavras do apóstolo. É assim que ele faz: conhecimento da verdade. Jesus disse em João 8.32: “ e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

Deixe-me continuar lendo 2 Timóteo; O versículo 26 diz: “[…] mas também o retorno à sensatez, livrando-se eles dos laços do diabo, tendo sido feitos cativos por ele para cumprirem a sua vontade.”. Como ele os capturou? Como Satanás os capturou? Ao prendê-los com mentiras, inverdades. Ele os persuadiu a acreditar em uma mentira colocando mentiras em seus corações, enganando-os de que o erro é melhor que a verdade, o pecado é melhor que a justiça. O remédio, diz Paulo, é falar a verdade e mostrar amor justo.

Isso é exatamente o que encontramos em Efésios 6.11-18. “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo;” Então seis peças da armadura são mencionadas, e quatro das seis se relacionam diretamente com a verdade, porque os esquemas do diabo são mentiras, e protegemos a nós mesmos e aos outros com a verdade:

  1. Couraça da justiça. (Efésios 6:14)
  2. Sapatos do evangelho da paz  (Efésios 6:15)
  3. Espada do Espírito, que é a palavra de Deus (Efésios 6:17)
  4. Escudo da fé, que é a fé na palavra de Deus (Efésios 6:16)

“Satanás pode colocar pensamentos em nossas mentes, mas Deus nos deu tudo o que precisamos para reconhecê-los e renunciá-los.”

Você tem a palavra de Deus em sua mão como uma espada, e coloca o escudo erguido e confia na palavra de Deus, a verdade.

Renunciando às Mentiras de Satanás

Acho que a resposta à pergunta de hoje é bastante clara. Sim, Satanás pode colocar pensamentos em nossas mentes, mas Deus nos deu tudo o que precisamos para reconhecê-los e renunciá-los. Aqui estão as perguntas que acho que precisamos fazer a cada pensamento que vem à nossa mente.

  1. Esse pensamento aponta para as Escrituras?
  2. Esse pensamento aponta  para a glória de Cristo?
  3. Esse pensamento aponta para o amor que honra a Cristo pelos outros?
  4. Esse pensamento aponta para a pureza?
  5. Esse pensamento está servindo para tornar o pecado atraente e para tornar a santidade desinteressante?

Se a resposta a qualquer uma dessas perguntas for não, então nos lembramos de Apocalipse 12.11, onde João diz: “Eles, pois, o venceram [Satanás] por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida.”. Em outras palavras, nos voltamos para Cristo, que nos amou e se entregou por nós, e nos apegamos às preciosas promessas que ele fez de seu valor e utilidade superiores, e testificamos a Satanás: “Cristo é a minha verdade. Cristo é o meu tesouro. Vá embora!” E nos voltamos e andamos com Cristo na verdade.

Veja mais sobre quem é Satanás e seus perigos para nossas vidas – clique aqui.

Veja mais conteúdos gratuitos de John Piper e Desiring God – clique aqui.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *